Rodaverde.com

Blog / Notícias

Atenuador de Impacto

No âmbito da engenharia mecânica - sobretudo no que se refere ao seguimento da mobilidade - o projeto conceitual e a fabricação de componentes automotivos são temas de singular importância, visto que, em virtude da expressiva demanda, pressupõe elevado volume de produção, abarcando, ainda, vasta gama de produtos e processos industriais, que, em razão de suas características técnicas, requerem estrita e rigorosa observação às normas específicas.

Entre tais componentes, merece relevante atenção o dispositivo de segurança conhecido como atenuador de impacto, ou seja, assunto sobre o qual versa o presente trabalho.
Os atenuadores de impacto, à exemplo do que ocorre com as longarinas e para-choques, são, por excelência, dispositivos de segurança - instalados sobre os veículos - projetados para efetuar uma desaceleração gradativa quando exposto a uma colisão. Em outras palavras, possuem a finalidade de preservar a integridade da célula de sobrevivência, bem como promover a segurança dos ocupantes.

Assim, no que diz respeito à competição da Fórmula SAE, cabe aos estudantes de engenharia desenvolverem e projetarem um atenuador de impacto que atenda a finalidade para o qual se destina. Ou seja, proporcionar segurança ao condutor e reduzir o impacto sobre a estrutura do veículo. 

Ademais, antes da efetiva instalação sobre o protótipo, o referido dispositivo de segurança deverá ser devidamente submetido aos testes de esforço, impacto e simulação, onde, oportunamente, serão efetuadas as leituras de desempenho e coletados os resultados (quantitativos e qualitativos). Ato contínuo, os resultados obtidos deverão ser devidamente validados pela comissão técnica da competição, que, entre outros expedientes, chancelará sua funcionalidade em relação à segurança do piloto, na eventualidade de acidentes.

Com efeito, o projeto de um atenuador de impacto requer - em todas as fazes de desenvolvimento - ensaios físicos e exaustivas simulações computacionais. As simulações computacionais são efetuadas com o objetivo de certificar se o dispositivo projetado cumpre com as normas regulamentares expedidas pela SAE.  
Entre as disposições de natureza técnica, o referido atenuador deverá apresentar uma absorção de energia de 12500J e proporcionar uma desaceleração média de 17,4g. A par disso, o protótipo, deverá então ser confeccionado de acordo com as características do projeto, sendo, ainda, ensaiado para garantir que as suas propriedades mecânicas estejam de acordo com o regulamento da competição.

Uma vez produzido, o referido atenuador de impacto passará, então, por uma avaliação realizada através do competente relatório, que, entre outras informações, deverá conter as características do modelo produzido, bem como os resultados dos ensaios realizados, destacando, principalmente, os valores de energia absorvida pelo dispositivo construído. 

Na sequência, é altamente recomendável que os alunos arquivem o relatório, em um banco de dados à disposição da equipe, para posteriores consultas. Assim, será possível aprimorar os resultados de desempenho em futuras competições, além, é claro, de poder corrigir eventuais problemas que se fizerem presentes.

Em suma, trata-se de um dispositivo de segurança imprescindível para a segurança de qualquer condutor. Além do que, é obrigatória em qualquer competição, sobretudo àquelas promovidas pela SAE Brasil.

Equipe Fórmula Escola de Minas UFOP
Acompanhe pelas redes sociais!  
Instagram: @equipefemu
Facebook: Equipe Fórmula Escola de Minas UFOP - FEMU 
LinkedIn: Equipe FEMU
< VOLTAR
© 2021 Rodaverde.com - Todos os direitos reservados ||
Criação de sites: Trupe Agência Criativa