Rodaverde.com

Blog / Notícias

O que é V2G, ou Veículo para a rede?

Com o aumento das vendas de carros elétricos e híbridos surge a preocupação em relação à infraestrutura elétrica existente, e como faremos para recarregar tantos carros elétricos no futuro, já que esse movimento é provavelmente sem volta e até 2050 mais da metade dos carros que estarão rodando no planeta serão elétricos.

Um dos estudos que começou em 2016 pela Nissan e pela Renault foi o chamado "Vehicle-to-grid" (veículo para a rede) ou V2G onde as baterias do carro podem fornecer energia para uma casa ou região por um determinado tempo. A Tesla está considerando implementar a mesma tecnologia em seus carros e outros fabricantes estão indo no mesmo caminho.

O programa Blue Switch da Nissan, que começou em maio de 2018, promove o uso de VEs para tratar de questões relacionadas à prevenção de desastres e gerenciamento de energia. Eles foram premiados pela solução apresentada utilizando baterias de segunda vida* de um Nissan Leaf, ligadas à um sistema de geração de energia solar para armazenamento da energia gerada durante o dia, e ao carregador responsável pela recarga dos veículos elétricos. Esse sistema permite que o próprio veículo ligado ao carregador possa fornecer energia para o banco de bateria e posteriormente ao edifício, conforme figuras abaixo.

O portal electrek (link) fez uma matéria a respeito e a tradução está logo abaixo. Nela podemos ver que uma das maiores motivações para os estudos nessa área, mas principalmente do programa Blue Switch da Nissan, foi auxiliar a população em momentos de desastres naturais em que o fornecimento de energia elétrica é comprometido. Os testes iniciaram em 2019 e o protótipo já está em funcionamento, como pode ver no vídeo da matéria original.

Provavelmente num futuro próximo todos os carros elétricos e híbridos serão V2G, permitindo assim, o fornecimento de energia elétrica em forma de "smart grid**" para a própria residência e seus vizinhos, compensando os picos de consumos em determinados horários, e proporcionando fornecimento constante para todos sem sobrecarregar o sistema de distribuição. E também, as baterias ainda evoluirão bastante nos próximos anos, como pudemos ver no vídeo "O que é o carro elétrico", o que significa que teremos uma quantidade considerável de baterias de segunda vida disponíveis para estudos de reaproveitamento e armazenamento de energia de forma estacionária***.

* Baterias de segunda vida são baterias usadas que perderam capacidade de recarga rápida, mas que ainda possuem capacidade suficiente para funcionar como bateria estacionária***.
** Smart Grid ou rede elétrica inteligente, é um sistema de distribuição de energia em que um consumidor pode gerar energia e compartilhar com toda a rede.
*** Baterias estacionárias são utilizadas para armazenamento de energia em residências e edifícios. Estão presentes em nobreaks, alarmes, sistemas solares e eólicos, entre outros.

Um abraço,
Carlos Eduardo Koch

Contato ou sugestões para conteúdo:


Link da matéria original 

--- matéria original traduzida ---

Nos últimos dois anos, mais de 8 milhões de famílias no Japão sofreram quedas de energia devido a desastres naturais. Em resposta, a Nissan desenvolveu um sistema que usa a tecnologia veículo-rede que permite que os clientes usem a bateria do Leaf para alimentar edifícios.

Desde setembro, o sistema foi testado usando energia renovável armazenada em uma bateria Leaf antiga, reaproveitada para uso estacionário e depois fornecida a lojas de conveniência 7-Eleven na Prefeitura de Kanagawa, no Japão. Espera-se que o sistema chegue ao mercado até o final de 2020.

Nos testes, o Leaf pode alimentar diretamente o edifício ou a bateria reaproveitada pode ser carregada via energia solar para alimentar um edifício posteriormente ou recarregar o carro. É um sistema multidirecional. O objetivo é permitir que os moradores comprem bens essenciais, de alimentos e bebidas a fraldas e produtos de higiene pessoal, quando a maioria das outras empresas ainda está fechada.

Os protocolos bidirecionais de cobrança de VE e os programas de veículo para a rede são discutidos há quase uma década. Tesla também considerou seu uso.

Menos de três meses após o lançamento do Leaf de primeira geração, a costa nordeste do Japão foi atingida pelo terremoto e tsunami de março de 2011, disse Ryusuke Hayashi, gerente sênior de operações de veículos elétricos da Nissan. 4,8 milhões de famílias perderam energia e a Nissan forneceu 66 Leafs à área atingida por um desastre.

Agora, o programa da Nissan está sendo formalmente implementado para se preparar para futuros desastres. Como a Nissan explica:
Até o final de março de 2020, a Nissan concluirá 31 acordos com governos locais e empresas sobre o uso de VE durante e após desastres naturais. Os acordos disponibilizam carros elétricos para as comunidades e cidadãos locais usarem como fontes de energia em centros de evacuação e instalações de assistência social em caso de interrupções causadas por desastres naturais. Isso inclui veículos pertencentes a governos locais, bem como veículos usados para serviços de compartilhamento de carros e test-drives nas concessionárias Nissan.

A Associação Japonesa de Resiliência, neste mês, homenageou a Nissan e a 4R Energy - uma joint venture entre a Nissan e a Sumitomo Corp. - por como o Leaf EV pode ser usado durante desastres naturais.

O chamado programa Blue Switch da Nissan começou em maio de 2018. O programa promove o uso de VEs para tratar de questões relacionadas à prevenção de desastres, gerenciamento de energia, mudança climática, turismo e declínio da população

< VOLTAR
© 2020 Rodaverde.com - Todos os direitos reservados ||
Criação de sites: Trupe Agência Criativa